sexta-feira, 2 de julho de 2010









         
            - Você me enganou?
           - Não, me apaixonei.
       - Você me amou?
            - Não, me apaixonei. 

[...]  O último abraço foi tão difícil quando o primeiro; não sentir nunca mais aquele perfume tão de perto parecia tão amedrontador quando senti-lo para sempre. Ela arriscou. [...]Atravessar a rua nunca foi tão difícil.  Eu diria que naquele momento, ela era uma placa de transito, daquelas que todos os motoristas são obrigadas a olhar: Não vire, não ande rápido, não bata. Ela tinha acabado de cometer um acidente, e foi consigo mesma. [..]Ela não se sentia bonita,  se sentia triste.  Mal sabia ela, que aquela lágrima funcionava mais do que qualquer maquiagem da M.A.C.  Ela estava no meio da calçada, triste e sozinha. Ela tinha perdido seu príncipe encantado - e ela tinha plena consciência disto - ela tinha perdido à si mesma naquela noite..


Peguei algumas partes do texto 'senhorita liberdade' pois me identifiquei muito com o mesmo.. deveriam ler. beijos


1 comentários:

Gabi Rodrigues ~* disse...

Meninas que post sohw, fiquei toda arrepiada!! rs. Vai ter parte 2? E essa imagem, adorei tbm.

Bjo lindonas, o blog tá sucesso!

http://1umpoucodetudo.blogspot.com