sábado, 11 de setembro de 2010

Não há tempo



# Tempo de Mudar


Eu já me sentia presa, totalmente sufocada com o que sentia. Me mantia em um relacionamento que me maltratava, não havia amor, havia apego. Eu estava apegada ao outro, acostumada com a rotina e com ele. Eu tinha medo, muito medo de sentir falta daquilo tudo se eu jogasse tudo pro ar. Até que criei forças [/nãoseideonde] e foi dado o ponto final na nossa história que sempre terminava inacabada, se é que isso é possível.. Chorar? Sim chorei, mas no momento, ali somente na hora. Não sei como mas eu não estava sentida, ao contrário, me parecia até mais leve, mais calma, mais eu.
-
Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia; se não ousarmos fazê-la, teremos ficado pra sempre à margem de nós mesmos!
-
Eu finalmente havia cruzado o caminho, a ponte pelo qual deixamos o passado para trás e começamos  a viver o presente. Agora sem dor. Eu estava livre, livre para ser feliz...

(Continua)

4 comentários:

Vanessa Ribeiro disse...

Noossa, arrepieei, adoreei! Já escrevi textos assim, e expressar tudo isto é muito aliviador desde que estejamos decididas. Se te sentes bem assim, não dê uma única brexa para que o mal lhe retorne! Entendo muito bem disso rs. Adorei o texto! Parabéns e boa sorte.

Ana Carolina Lima Da Rosa disse...

adorei D:
continue me mantendo informada quando postar D:
via recado como vc sempre faz D:
espero que eu consiga acompanhar *-*

Gabi Rodrigues disse...

Meninas agora fiquei ansiosa pela continuação, ameiii cada palavra desse texto!

2 bjos doces em cada uma;**

Dryka Sales disse...

eu já me senti assim :S
presa e sufocada.

adorei o texto..

Se tiver twitter me segue e me deixa um reply com o nome no seu blog, pra eu seguir você também. @DrykaSales

beeijos :*